terça-feira, 5 de fevereiro de 2008

NASA, confete e serpentina

Férias com chuva? Carnaval com chuva? Não desejo isso a nenhum incauto. Ao despertar, chuva. Durante o dia, chuva. Ao dormir, chuva. Ida ao banheiro de madrugada, chuva. Chuva, chuva, não pára de chover e o teto do apartamento é o limite. Reconheço: o aconchego do lar é aconchegante com a ajuda da TV a cabo e do DVD. Ao longe, blocos de carnaval urrando suas alegrias até os décimos-vigésimos andares do bairro, mesmo debaixo d'água.

Os blocos de gente assumidamente disfarçada ganham terreno (concedido pelas autoridades) e são espaçosos. Nada contra, é feriado, carnaval, tem que ser assim. Além do mais, não dirijo e não saí de casa, praticamente. Não me incomodaram (solidarizo-me com os que discordam de mim nesse aspecto).

O espaço do carnaval imiscuindo-se a nosso espaço, os foliões descem de casa, tomam as ruas, se fazem. Os sambas, as marchinhas, os gritos de incentivo via microfone do trio ou do puxador da rua viajam pelas ruas da cidade. É carnaval, e os blocos são os embaixadores/repórteres desse acontecimento inescapável ao Brasil.

E a NASA faz 50 anos.

Hein?

A NASA faz 50 anos, você não sabia? Eu acabei de saber. Pra comemorar, vão transmitir pelo espaço a canção Across the Universe, dos Beatles. Segundo a agência espacial, a velocidade alcançada será de 300 mil quilômetros por segundo. Se você acha rápido (e é), veja o quão insignificantes somos: daqui a 430 anos a canção chega na estrela Polaris. A escolha é óbvia, desde o título até sua letra, e faz 40 anos que ela foi gravada (ouça aqui).

Pois veja só: música conquistando o espaço, como acontece com os blocos de carnaval. E o digno espaço sideral só poderia receber mesmo uma música dos Beatles. Serão 430 carnavais do universo sustentados pelo bloco de Liverpool, seja qual for o clima. Eu, que nesse 2008 fiquei em cinzento cativeiro ainda antes da quarta-feira, acabei sabendo de tudo isso enquanto ouço a farra lá da rua.

Quem dera se eu pudesse descer do prédio e dar de cara com os Fab Four atravessando a rua à la Abbey Road... Ou que o feriadão mais universal do planeta pudesse imitar Polaris e ser um cenário oficial para uma comemoração beatlemaníaca. O espaço pode ser fora da Terra, pode ser o passeio público, ou pode ser apenas um substantivo. Mas o espaço que recepciona uma canção dos Beatles é o um dos meus lugares preferidos para passar o carnaval.

Um comentário:

Felipe disse...

amém.....