terça-feira, 15 de julho de 2008

A ironia não perdoa

Os eleitores brasileiros reclamam do Congresso Nacional, mas não deixam de aprontar das suas. Enquanto se critica o nível dos representantes que há anos povoam a Câmara e o Senado, o estilista e apresentador de TV Clodovil Hernandez é eleito deputado federal pelo maior colégio eleitoral do país, São Paulo.

As primeiras entrevistas de Clodovil eleito foram um escárnio, e não dava pra aceitar essa grande brincadeira dando resultado. O estilista sem noção foi pra Brasília receber salário e auxílios mil com o dinheiro público pra fazer o quê?

Pois, ironia das ironias, Clodovil pode ter apresentado uma das melhores emendas à Constituição dos últimos tempos: reduzir o número de deputados de 513 para 250. A economia para os cofres da nação: R$ 26,3 milhões por mês, R$ 315,6 milhões por ano.

Não sei qual é a motivação de Clodovil, mas a proposta vem de um deputado recém-eleito, que ainda não tem um eleitorado cativo pra se garantir em futuros pleitos. Ou seja, ele não pode sequer ser acusado de legislar em causa própria. No que normalmente todo congressista tem se enquadrado.

Mas será que 513 deputados não é o número proporcional às dimensões continentais do Brasil? Talvez. Ou será que é proporcional ao volume de emendas e coronelismos de todo o tipo que muitos políticos necessitam pra continuar na sua "profissão"?

Após o mais recente disparate do Senado - criação de 97 cargos de assessor parlamentar, sem concurso - a proposta de Clodovil ganha mais peso ainda. Imagine o que o país não poderia fazer com R$ 315,6 milhões a mais? Ah, e o estilista votou contra a volta da CPMF.

Não faço campanha para Clodovil (ainda há 2 anos e meio de mandato pela frente), mas os fatos são os fatos. E os fatos (e a ironia), não raro nos exortam à humildade para reconhecer sua força.

Clodovil conseguiu o que a gente sempre espera de nossos representantes: bom senso e sentimento de que o voto não foi desperdiçado. Essa é a verdade, seja qual for sua opinião sobre o controverso congressista.

ATUALIZAÇÃO: Diante da repercussão negativa, o Senado cancelou a criação dos 97 cargos. Vitória nossa!

4 comentários:

Paulo Cassiano disse...

Normalmente quem é 'biba' é mais sensível em todos os aspectos, inclusive no que diz respeito às "causas nacionais" (cortar custos com políticos é uma grande causa nacional, afinal, todos sabemos que eles ganham muito e fazem muito pouco)...

Eu também não tenho como defendê-lo, mas devo admitir que ele está fazendo algo interessante...

Um forte abraço,

Anônimo disse...

*
*
*
- Surpresa boa e iconoclastica!
- Respondo pelo meu PDA, para nao perder tempo... pois tinha que prestar meu apoio neofito ao polemico parlamentar.
- Valeu pela informacao.
- Vou divulgar!
- Assuero
*
*
*

Marcos André Lessa disse...

Obrigado, Assuero! Abs

Ricardo Cantuária disse...

Fala, Lessa.
Aqui é o Ricardo Cantuária, seu ex-colgega de TIC/Petrobras. Saí daí no final de maio e nem te avisei, né? Perdoe seu irmão por esta gafe! ;-) Agora, essa matéria do Clodovil foi uma excelente surpresa! Coincide com uma das minhas idéias de melhoria na política que tenho apregoado atualmente. Só uma pessoa que não faz parte do "jogo" político tradicional poderia propor algo dessa natureza. Não tenho muitas esperanças de que essa emenda seja aprovada agora, mas o movimento tem que começar em algum momento e o momento é agora. Abs, tudo de bom.